São Mateus – Espírito Santo – Brasil

 

Localiza-se a uma latitude 18º42’58” sul e a uma longitude 39º51’21” oeste, estando a uma altitude de 36 metros. Sua área total é de 2.543 km², equivalente a 5,12% do território Capixaba. Limita-se ao norte com os municípios de Boa Esperança, Pinheiros e Conceição da Barra; ao sul com São Gabriel da Palha, Vila Valério, Jaguaré e Linhares; a leste com o oceano atlântico e a oeste com Nova Venécia. Dista da Capital do Estado, Vitória, 219 km.

 

História

Período pré-cabralino

Antes do inicio da colonização portuguesa a região de São Mateus era habitada por índios Aimorés, também conhecidos como Botocudos. Urnas funerárias encontradas na região de Barra Nova, na década de 1960, além de peças de cerâmica encontradas em uma escavação ao lado do Hospital Roberto Silvares, em 1998, são atribuídas a etnia Tupi, da qual os aimorés fazem parte, e são datados como sendo do período que vai do século X até o século XVI.

Há relatos em manuscritos, que datam do início da colonização, que havia nessa região a incidência de índios antropófagos. Estes índios não sabiam nadar, como os demais índios Tupis, mas remavam com habilidade e manuseavam argila com destreza.

As tentativas dos padres jesuítas em tentar catequizar os indígenas foram fracassadas. Afonso Brás, primeiro missionário do Espírito Santo, afirmou, em carta de 1551, que após receberem o batismo os índios fugiam e voltavam ainda piores, tornando a cultuar suas crenças e a praticar seus costumes.

Chegada dos primeiros colonizadores

Não há data precisa da chegada dos primeiros colonos, nem a indicação dos seus nomes, mas, pela tradição oral, os primeiros colonizadores portugueses chegaram a São Mateus por volta de 1544. Há notícias de que, sobressaltados com as freqüentes investidas dos índios, os colonos de Vasco Fernandes Coutinho dividiram-se em grupos abandonando a Capitania, fugindo para as capitanias mais próximas, ou dirigindo-se ao interior. Alguns desses colonos poderiam ter rumado para o norte, em direção ao Rio São Mateus.

A falta de informação sobre os primeiros anos da colonização faz com que muitos historiadores levantem hipóteses, nem sempre prováveis. Uma delas é que o povoamento de São Mateus poderia ter-se iniciado com a chegada de náufragos. Na história do Padre José de Anchieta lê-se que, ao passar pelo Rio São Mateus, em 1596, celebrou missa para alguns náufragos. Carece, no entanto, de documentação para tornar-se fato histórico.

Para o historiador Eduardo Durão Cunha, o mais provável era que os primeiros colonos devam ter vindo da vizinha Capitania de Porto Seguro, cujo donatário era Pedro do Campo Tourinho. Pode-se afirmar, no entanto, que a documentação histórica que registra a presença mais remota de portugueses na região é a que trata da Batalha do Cricaré, ocorrida em fins de janeiro de 1558. Outra é a narração epistolar de uma viagem e missão jesuítica do padre Fernão Cardin que veio a Vila de Sam Matheus, em setembro de 1583.

Criação do município

Em 3 de abril de 1848, através de decreto do Presidente da Província do Espírito Santo, Dr. Luiz Pedreira de Couto Ferraz, a Vila Nova do Rio São Mateus foi elevada a cidade, com o mesmo nome que foi dado pelos primeiros colonizadores: São Mateus.

O povo mateense tomou conhecimento desta notícia depois do dia 13 de abril de 1848, quando foi encaminhada correspondência a Câmara municipal comunicando o fato. Para comemorar o importante acontecimento uma grande festa foi realizada nos dias 21, 22 e 23 do mesmo mês e ano. Ao ser elevado a categoria de município, o território de São Mateus totalizava uma área de 13.588 km², o que correspondia a 29,8% do território capixaba. A criação da comarca aconteceu em 23 de março de 1853.

O município de Conceição da Barra foi o primeiro a se emancipar politicamente de São Mateus, ainda no século XIX. Outros desmembramentos só vieram ocorrer no século XX, quando Barra de São Francisco foi emancipado através do decreto de lei 15.177 de 31 de dezembro de 1943. Em seguida veio Nova Venécia que foi emancipada através da Lei Estadual n°767 de 11 de dezembro de 1953. A emancipação de Boa Esperança, por força da Lei Estadual n° 1912, foi em 28 de dezembro de 1963. Por último Jaguaré, em 13 de dezembro de 1981, através da lei n° 3445.

 

Economia

Atualmente a economia do Município de São Mateus está baseada na exploração e produção do petróleo. Na década de 1970, foram descoberto vários campos de petróleo em São Mateus e Linhares, e na década de 1980, essas descobertas foram ampliadas.

Com o preço do petróleo ainda em alta no mercado internacional, a Petrobras decidiu criar o Distrito de exploração do Espírito Santo, na cidade de São Mateus a partir de então, a economia da cidade se transformou completamente.

Paralelamente, acontecia uma revolução no uso das terras em São Mateus e Conceição da Barra, com a implantação das florestas de eucalipto, tendo como grandes iniciativa as empresas Aracruz Celulose S/A e Companhia Vale do Rio Doce, com a iniciação de grandes plantios de eucalipto. Novas estradas foram abertas para a exploração do petróleo facilitando o acesso às regiões pouco habitadas.

O Terminal Norte Capixaba, em São Mateus, é um investimento que está modificando a paisagem e a economia do norte capixaba. Além disso o Município recebe o Royalties e está investindo em obras por várias partes da cidade.

 

Clima

Levando-se em conta que a temperatura anual média fica em torno de 24°C, variando entre 21°C e 32°C no verão e 17°C e 28°C no inverno, pode-se classificar o clima de São Mateus como megatérmico, não muito quente por causa do vento nordeste que o torna ameno.

Como a precipitação pluviométrica local está em média de 1432,8mm e o índice de evaporação na média de 1395mm por ano, o clima pode ser enquadrado com seco sub-úmido.

 

Esportes

São Mateus possui dois clubes de futebol: Associação Atlética São Mateus33 e Matheense Football Club.

O Matheense Football Club tem sua data de fundação incerta, porém anterior à 1922. Seu melhor desempenho em campeonatos estaduais foi o Vice-Campeonato Capixaba da Série B em 1994. Seu estádio, Estádio Othovarino Duarte dos Santos, mais conhecido como Estádio do Matheense, possui capacidade para cerca de 1.000 pessoas. Fica localizado no Bairro Sernamby.

A Associação Atlética São Mateus foi fundada em 13 de dezembro de 1963, participa do Campeonato Brasileiro de Futebol de 2011 – Série D e da 1ª Divisão do Campeonato Capixaba, sendo campeão em 2009 e 2011.35 Seu estádio é o Estádio Manoel Moreira Sobrinho, mais conhecido como Estádio Sernamby. Sua capacidade é para 7.500 pessoas.

 

Pontos Turísticos de São Mateus

 

Porto de São Mateus

O movimento no Porto de São Mateus era intenso, com os trapiches cheios de mercadorias para exportação. Os armazéns vendiam mercadorias aos moradores locais e aos das vila do interior como Barra de São Francisco, Nova Venécia, Boa Esperança, Jaguaré e outras, todas ainda pertencentes ao território de São Mateus. Por causa da pouca profundidade e largura do rio, em alguns lugares, os navios só podiam entrar ou sair de 15 em 15 dias, nas luas cheias e novas, quando as marés são mais altas.

O Porto de São Mateus , tornou-se um dos mais importantes da costa brasileira por causa da produção de farinha de mandioca, café e exportação de madeira.

Tornou-se necessário e importante para Portugal, pois o Rio Cricaré nascia na Serra da Safira, em Minas Gerais, alcançando as minas de ouro na região de Ouro Preto.

No Porto de São Mateus também desembarcaram grande parte dos negros escravizados que vieram para o Brasil e foi nele que foi apreendido o último carregamento clandestino na costa brasileira em 1856, quando foi aprisionado por uma escuna norte-americana na barra de São Mateus com 350 africanos.

 

Museu Histórico Municipal

A antiga Casa de Câmara e Cadeia, sua construção data de 1764. Na parte superior ficava a sede da câmara e, na inferior a cadeia. O pelourinho ficava nas proximidades. A cadeia ficou ali instalada até metade do século XX e a sede municipal, até a década de 1980. O Museu Histórico está ali alojado desde 2001, lá podem ser encontradas urnas funerárias de cerâmica de origem tupi, documentos e móveis de época. O Museu Histórico de São Mateus está situado na praça São Mateus no centro da cidade.

 

Museu Eclesiástico de Arte Sacra

O Museu Eclesiástico de Arte Sacra é pertencente a Diocese de São Mateus, mas é administrado pela prefeitura municipal. Lá se encontram expostas imagens sacras dos séculos XVII, XVIII, XIX e XX, além de vários outros objetos sacros, vestes sacerdotais e episcopais e fotografias dos vários aspectos da história da igreja católica em São Mateus e municípios do norte capixaba.

 

Igreja Velha

Construção do século XIX, foi projetada, a mando dos jesuítas, para ser a maior igreja da cidade. Em 1853, por decisão da Câmara Municipal de São Mateus, a obra foi paralisada. Está localizada na parte alta de São Mateus e foi construída por escravos negros, a base de argamassa de óleo de baleia e cal.

 

Igreja Matriz

Localizada na praça municipal, centro, foi construída pelos jesuítas antes de 1764. Depois de um incêndio no altar-mor , em 1949, um novo altar foi construído nos moldes do anterior. Sob a torre, está localizado o túmulo de Dom José Davit, primeiro bispo de São Mateus.

 

Igreja de São Benedito

Construção jesuítica localizada n praça com o mesmo nome, no Centro. A data provável de sua construção é do início do século XVIII. Até o final do século XIX era chamada de capela de Nossa Senhora do Rosário. No século XX passou a ser conhecida como Igreja de São Benedito. Nesta igreja são realizadas celebrações afros, sendo a mais importante a do dia 27 de dezembro, feriado municipal.

 

Biquinha

Reservatório de água potável que é recolhida de várias nascentes na avenida Cricaré, construído em 1880, de onde foi encanada a água que jorrava no chafariz do Porto até meados da década de 1960.

 

Venha para São Mateus

Praias

Guriri é a Principal praia e pertence as cidades de Conceição da Barra e São Mateus, tendo o seu acesso principal pela rodovia estadual Othovarino Duarte dos Santos

No município de São Mateus encontram-se doze praias, sendo que as mais conhecidas são as de Guriri e de Barra Nova.

Guriri é uma ilha muito procurada por turistas mineiros e do norte do estado capixaba. O litoral mateense mede aproximadamente 43 quilômetros de extensão, sendo Guriri a praia mais conhecida.

Guriri é uma ilha com uma praia de quase 20 quilômetros, ligando-se a de Barra Nova outra extremidade da ilha onde o rio se encontra com o mar. Possui águas agitadas e mornas formando piscinas naturais na maré baixa. Urbanizada e bastante freqüentada, ainda precisa de esgoto e melhor tratamento em suas vias, em 2008 foi abandonada pelos turistas devido o sistema de captação de água não reparado pelo poder público deixou que o sistema enviasse água salgada para as casas e hoteis onde estavam os veranistas..

Durante o verão a Ilha de Guriri recebe milhares de veranistas de várias cidades do Estado e de outros estados principalmente Minas Gerais, o que classifica a Ilha de Guriri como um dos lugares mais procurados do Espírito Santo.

O nome Guriri veio em decorrência de milhares de pés de coquinhos de guriri encontrada em toda a extensão a ilha. A palavra “guriri” significa coco pequeno.

Está a 13 km do centro de São Mateus com acesso em estrada pavimentada.

 

Barra Nova

Constitui-se numa das mais belas de Praia da Ilha de Guriri. Sua beleza está nos manguezais e na baía que ali se formou por ocasião da abertura da barra artificial.

Localiza-se a 30 quilômetros do centro de São Mateus e o acesso é por estrada de chão.

 

Bairros e Distritos

Zona Central: Centro, Ideal, Lago dos Cisnes, Inocoop, Sernamby, Boa Vista, Posto Esso, Fátima, Carapina.

Zona Norte: Jambeiro, Litorâneo.

Zona Sul: Cohab, Morada do Ribeirão, Seac, Rodocon, Nova Esperança, Nova Era, Jaqueline.

Zona Leste: Guriri, Mariricu, Rio Preto, Chiado, Areinha, Pedra d’água, Aviação, Liberdade, Nova Conquista, Parque Washington, San Remo, Universitário, Residencial Park.

Zona Oeste: Vila Nova, Vila Verde, Novo Horizonte, São Pedro, Ayrton Senna, Nova São Mateus, Vitória, Bom Sucesso I, Bom Sucesso II, Bom Sucesso III, Aroeira.

Baixada do Cricaré: Porto, Santa Inês, Cricaré, Santa Terezinha, Cacique I, Cacique II, Vila Maruim.

 

Divisão Distrital

O município de São Mateus está dividido em cinco distritos, sendo eles: Nestor Gomes, Nova Lima, Itauninhas, Barra Nova e Distrito Sede. Em 1997, a Câmara Municipal de São Mateus aprovou uma lei de autoria do Executivo, transformando o balneário de Guriri, que pertencia ao distrito de Barra Nova, em um novo bairro de São Mateus, anexando-o à Sede. Dessa forma, o distrito de Barra Nova perdeu boa parte de seu território na divisa com Conceição da Barra.

Venha conhecer a nossa Linda Cidade de São Mateus.

 

sao mateus

 

 

Achei Espirito Santo Guia Comercial faça seu anuncio